Estratégia da decepção #2

“filha da p…”

Essa foi minha reação quando abri o pacote de batatas Ruffles e me dei conta que as batatas só vão até a metade da embalagem. Não estou aqui pra lamentar minha desgraça como consumidor de batatinhas. Quero falar das marcas.

As empresas devem pensar que o consumidor se acostumou a ser enganados por grandes embalagens com quase nada dentro. Por isso que continuam reduzindo a quantidade de conteúdo dentro das embalagens, sem reduzí-lo por fora.

O valor das marcas está na cabeça e no discurso dos consumidores. Estes, por sua vez, atribuem valor (positivo ou negativo) à marca de acordo com o diversos encontros com ela – seja com a comunicação, ponto de venda, produto em si, eventos etc. Diante disso, me pergunto de que valem imensos investimentos em mídia se no principal momento da relação entre o consumidor e a marca, ele percebe que está sendo enganado e tem que falar um palavrão para expressar o tamanho da sua decepção?

Me causa um imenso estranhamento como esse tipo de ação continua existindo. Aliás, não me causa, não.

Essas ações baseadas em diretrizes estritamente financeiras não são novidade. Algumas grandes empresas continuam pensando assim: “15 batatinhas a menos representam n% a mais de lucro por pacote”. E pior, pensam que o consumidor é burro e pode ser deixado em segundo plano. O pior é que, às vezes, pode mesmo.

Diante dos poucos consumidores conscientes (e dispostos a reclamar) que há no Brasil, a equação entre os custos (da reclamação e indignação de alguns) e os benefícios financeiros da empresa continua valendo muito a pena. Infelizmente.

Diego Senise

2 Responses to “Estratégia da decepção #2”


  1. 1 Luiz Rogé outubro 23, 2007 às 3:44 pm

    É…… realmente dá muita raiva!!!
    Mas já ouvi dizerem que a razão pra isso é evitar q as batatas se quebrem dentro do pacote. Ou seja, eles fazem um pacote gigante e enchem de ar, assim as batatas não sofrem nenhum “impacto” do exterior…
    De boas intenções o mercado está cheio né!

  2. 2 Dragoni novembro 11, 2007 às 11:56 pm

    Ouvi dizer também que colocaram soda no leite pra matar as cáries também. E mais álcool na gasolina pra desinfetar o tanque.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: